"PI - PANORÂMICA INSANA" TRAZ GRANDE ELENCO A BH

“PI – PANORÂMICA INSANA” TRAZ GRANDE ELENCO A BH

Teatro em Movimento apresenta peça com Cláudia Abreu, Leandra Leal, Luiz Henrique Nogueira e Rodrigo Pandolfo
Crédito: João Caldas

Nos dias 23 e 24 de março, sábado às 20h e domingo, às 19h, o Grande Teatro do Sesc Palladium recebe a pela “Pi – Panorâmica Insana”, que tem direção e concepção de Bia Lessa.

No elenco, Cláudia Abreu, Leandra Leal, Luiz Henrique Nogueira e Rodrigo Pandolfo, irão viver mais de 150 personagens de diferentes nacionalidades.

O texto foi escrito em conjunto por Júlia Spadaccini, Jô Bilac e André Sant’anna, com citações de Franz Kafka e Paul Auster. Os atores criaram uma série de improvisações durante os ensaios e algumas foram incorporadas à dramaturgia final do espetáculo.

Na peça, questões universais como “Onde estamos? Para onde vamos? É possível alterar o futuro da humanidade? Ou o desastre é inevitável?” juntam-se a outros questionamentos para tratar do momento atual.

Veja um trecho da peça:

PI

Baseada em pessoas e dados reais, o espetáculo projeta uma lente de aumento sobre a sociedade e traça um painel irônico do mundo contemporâneo. “Pi-Panorâmica Insana” foi eleito o Melhor Espetáculo do Ano pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).

O espetáculo aborda temas que afetam as condições de vida e questiona se as atitudes da humanidade produzirão um futuro apocalíptico ou se ainda é possível corrigir uma série de problemas estruturais que estão dizimando o planeta.

A peça discorre sobre o indivíduo, a civilização, sexualidade, política, violência, nação, miséria, riqueza, consumo desenfreado, gênero e desejo. “Tudo o que é humano interessa, tudo que é próprio de cada um dos atores tem valor enquanto observação da vida, tal qual ela se apresenta agora”, afirma Bia Lessa.

São projetados em tempo real números de assassinatos, estupros, nascimentos, narrações que apontam para uma saturação do sistema atual.

“A peça é um grande painel da humanidade, com suas mais urgentes, profundas e superficiais questões”, explica Cláudia Abreu, uma das idealizadoras da montagem, ao lado de Luiz Henrique Nogueira.

A realização de “Pi – Panorâmica Insana” em Belo Horizonte é do Festival Teatro em Movimento por meio da lei Federal de Incentivo à Cultura.

O texto foi sendo construído durante os ensaios. Os atores criaram uma série de improvisações e algumas foram incorporadas à dramaturgia final do espetáculo, que tem estrutura híbrida, através do diálogo com a dança, artes plásticas e performance.  “A gente se colocou em experimentação, tudo foi criado a partir do encontro entre os atores e os textos. É um teatro de inconformidade, de risco, que busca criar uma experiência”, explica a diretora.

O projeto foi idealizado por Cláudia Abreu e Luiz Henrique Nogueira e, inicialmente, teria como foco os “excluídos sociais”, mas a chegada de Bia Lessa ampliou a temática, na busca de traçar um painel ilimitado de temas que afetam as condições de vida da humanidade.

O próprio título do espetáculo traduz a ideia: ‘Pi’ é uma abreviação para ‘Panorâmica Insana’, mas remete também ao símbolo matemático “pi” (π), reforçando a ideia de fração infinita.

Anote!

“Pi – Panorâmica Insana”
Duração: 80 minutos / Classificação: 16 anos / Gênero: Drama
Data/Horário: 23 e 24 de março– sábado, às 20h, e domingo, às 19h
Ingressos: Plateia I – R$80 (inteira) e R$40 (meia-entrada)
Plateia II – R$70 (inteira) e R$35 (meia-entrada)
Plateia III – R$50 (inteira) e R$25 (meia-entrada)
Local: Grande Teatro Sesc Palladium – Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro
Capacidade do teatro: 1321 lugares
Horário da Bilheteria: de terça-feira a sábado, das 12h às 21h; e domingo, das 12h às 20h.
Vendas: Ingresso Rápido ou bilheteria do teatro
Informações: (31) 3270-8100
Site: www.teatroemmovimento.com.br

Categorias
ETC...
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR