ORQUESTRA OURO PRETO: 2020 MUITO ALÉM DA MÚSICA

ORQUESTRA OURO PRETO: 2020 MUITO ALÉM DA MÚSICA

Em coletiva, maestro Rodrigo Toffolo falou dos planos e da comemoração dos 20 anos da Orquestra
Reproduçâo Facebook

Uma manhã de imersão na Orquestra Ouro Preto. Foi assim a coletiva de imprensa em que o maestro Rodrigo Toffolo apresentou os planos e projetos para 2020. E muita coisa interessante vem por aí.

A OOP está completando 20 anos de um trabalho intenso focado na excelência, na versatilidade e nos projetos sociais e educacionais que mantém. Ao todo, 13 discos foram lançados e de 2018 para 2019, houve um crescimento de 23%, com a gestão empreendedora do diretor artístico e regente titular, Rodrigo Toffolo.

Domingos Clássicos
Para 2020, muitos projetos serão apresentados. Para começar, a Série Domingos Clássicos – parceria com o Sesc em Minas onde a OOP é residente -, vai propor uma viagem pela obra da Orquestra. Em 10 apresentações, a cada mês, um disco será revisitado, começando no dia 22 deste mês, com o concerto “Latinidade”, retomando o início da trajetória da Orquestra.

Em abril, no dia 12, será a vez do “The Beatles”, seguido por “Quem Perguntou Por Mim: Milton Nascimento e Fernando Brant” – 3 de maio; “Oito Estações – Vivaldi e Piazzolla” – 7 de junho e “Música Para Cinema”, no dia 12 de julho.

Agosto será a vez de “O Pequeno Príncipe” no dia 02. O “Concerto para Cordas – Vivaldi” será apresentado no dia 20 de setembro. Em outubro, “The Beatles – Volume II” no dia 18, além do lançamento do disco “Ritmos Brasileiros”, no dia 08 de novembro e o encerramento da agenda 2020 da Série, com o espetáculo “Especial de Natal”, no dia 09.

“O Sesc e a Orquestra são múltiplos e se identificam nessa pluralidade, em um movimento constante de atender a um público cada vez mais diverso. Estamos felizes em anunciar a nova temporada, tão importante para a Orquestra, que completa 20 anos de atuação, e para o Sesc em Minas. Reafirmamos nosso compromisso de levar ao público uma programação pautada na excelência e na diversidade, proporcionando novas oportunidades de interação e conhecimento”, afirma a Gerente de Cultura do Sesc em Minas, Janaina Cunha.

O Domingos Clássicos é realizado um domingo por mês sempre às 11h. As vendas de todas as apresentações da temporada já estão abertas e, quem comprar os 10 concertos até o dia 21 de março nas bilheterias do teatro, ganhará 10 discos da discografia da Orquestra.

Além das apresentações com ingressos a preços acessíveis, o público participa de atividades formativas, aproximando-se, ainda mais, do universo erudito, por meio do “Fala, Maestro!”, ação realizada antes de cada concerto em que o público tem a oportunidade de dialogar com o Maestro Rodrigo Toffolo e entender melhor sobre o repertório que será apresentado.

Lançamentos
Dois projetos de grande sucesso terão o volume II lançados em 2020. O Valencianas, com Alceu Valença, continua com novas músicas no repertório e mais sucessos da poesia que mistura as ladeiras de Olinda (PE) às ladeiras ouro-pretanas.

Com Alceu, a Orquestra fará uma turnê nacional lançando o CD e o DVD, gravados em janeiro deste ano em Portugal.

Já para os fãs dos Fab Four, será lançado o CD “Beatles II”, dedicado à discografia do quarteto de Liverpool com uma turnê que percorrerá o interior de Minas Gerais.

Apresentações
A Orquestra levará para várias cidades do país os aclamados espetáculos “O Circo de Charles Chaplin”, “O Tom da Takai” – com Fernanda Takai – , e “Tirando a Casaca”, parceria com o multitalentoso artista, Antonio Nóbrega.

Haverá também uma homenagem aos 250 anos de Beethoven com um concerto inédito e inusitado. “Vamos fazer uma imersão em sua obra e, durante apenas dois dias, apresentaremos sua obra completa, celebrando o aniversário de um dos mais importantes compositores da música”, explica Rodrigo Toffolo. Para esta apresentação, o premiado pianista Cristian Budu será o convidado especial.

Além da música
A Orquestra Ouro Preto também desenvolve trabalhos de empreendedorismo social voltados para a cultura e educação. Ações que visam ampliar o acesso à música de concerto e formar profissionais da área.

Academia Orquestra Ouro Preto
Fundada em março de 2019, a Academia nasceu como referência em Minas Gerais é formado por instrumentistas de 18 a 28 anos de idade que têm em comum a paixão pela música. É pioneira nesses moldes em Minas.

A ideia é aperfeiçoar e lapidar o talento de jovens violinistas, violistas, violoncelistas e contrabaixistas já iniciados. Hoje, conta 28 alunos bolsistas sendo 26 de instrumentos de corda e dois de percussão.

“Começamos o projeto com 22 pessoas interessadas e agora já são 140! São 6, 7 por vaga e isso nos deixa muito felizes, com a certeza de que estamos a coisa certa”, comenta Toffolo. Na formação principal da Orquestra Ouro Preto, três dos músicos saíram da Academia.

Núcleo de Apoio a Bandas
Em sua 4ª edição, o Núcleo trabalha para que a história e a tradição das corporações musicais não fiquem apenas na memória. Mais de 400 regentes, professores e instrumentistas das tradicionais corporações musicais de Minas Gerais e do Espírito Santo foram capacitadas e, agora, o projeto chega em mais cidades, como Lavras e Paracatu, em Minas Gerais e Icapuí, no Ceará.

Ao longo do ano, participam de consultorias, oficinas, palestras, atividades práticas e teóricas, tanto na prática musical, quanto na produção e capacitação para inscrever projetos para fomento e reestruturação das bandas. As atividades são gratuitas, prezando pela troca de experiências e o diálogo com maestros, músicos e lideranças das associações musicais.

“O Núcleo possui um papel essencial no fomento às corporações musicais, principalmente no que diz respeito a formação de profissionais e de cidadãos por meio da música. Sabemos também que, apesar da importância dessas associações, a manutenção de suas atividades é feita sempre com muita dificuldade, especialmente pela falta de apoio”, explica Toffolo.

Orquestra Ouro Preto
– 13 CDs gravados
– 12 milhões de reproduções no Spotify e 110 mil ouvintes mensais.
– 35 mil seguidores no Instagram
– 46 mil no Facebook
– 30 milhões de reproduções no You Tube
– Prêmio da Música Brasileira como melhor álbum de MPB de 2014 por Valencianas – Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto (2015)
– Prêmio Profissionais da Música 2017, na categoria Orquestras
– O álbum Latinidade (2007) foi indicado ao Grammy Latino e Latinidade: Música para as Américas ao Prêmio da Música Brasileira na categoria Erudito (2017)

Categorias
Música
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR