FOTOGRAFIAS AJUDAM AFETADOS PELA COVID EM MINAS

FOTOGRAFIAS AJUDAM AFETADOS PELA COVID EM MINAS

Projeto já conta com a adesão de 300 profissionais no estado
Cred. Patrick Arley

Um grupo de fotógrafos mineiros se uniu para uma iniciativa solidária em prol de entidades e grupos sociais impactados pelo novo coronavírus. É o Fotografias por Minas, inspirado em ações realizadas em lugares como São Paulo e Bérgamo, na Itália.

O projeto já conta com a adesão de mais de 300 participantes como Eustáquio Neves, Márcia Charnizon, Pedro David, João Castilho, Gustavo Lacerda, Kika Antunes, Isis Medeiros, Daniela Paoliello, entre outros.

Cada um deles disponibilizará, para doação pelo valor de R$150,00, uma imagem de sua autoria. O tema veio do “para imaginar um mundo novo”, referência ao livro “Ideias para adiar o fim do mundo”, de Ailton Krenak, e as fotos enviadas expressam uma reunião de múltiplos olhares.

As cópias/prints fine art das fotografias serão ilimitadas, pelo tempo que durar a iniciativa. As doações poderão ser feitas no site www.fotografiasporminas.com.br. As imagens serão impressas em papel Hahnemuhle Photo Rag 188 gr, em Pigmento Lucia EX Pro, no formato 20x30cm, realizadas pela Artmosphere e enviadas pelos Correios a partir de outubro.

O pagamento pode ser feito por meio de boleto bancário, cartão de crédito ou Mercado Pago. O valor arrecadado, depois de serem descontados custos de impressão e logística, será destinado a projetos sociais mineiros que necessitam de auxílio imediato por causa da pandemia. O montante será revertido e distribuído na compra de alimentos, medicamentos, materiais de proteção e higiene ou outros itens de necessidade indicados pelas entidades.

O projeto Fotografias por Minas tem parceria e o apoio de empresas mineiras, como a Greco Design, a Artmosphere Fine Art e a ETC Comunicação e ficará disponível até 12 de junho.

As entidades selecionadas para receber as doações foram Comunidade Geraiseira do Vale das Cancelas (região de Grão Mogol), Comunidade Quilombola Ausente Feliz (Serro), Creche Bom Pastor (Ibirité), Lar de Idosos Sagrada Família (Bonfim) e Proteção Animal Amigo Sem Dono (Ribeirão das Neves).

O objetivo é acolher, nesta primeira etapa do projeto, pelo menos uma entidade de cada um dos públicos que está sem apoio e em especial situação de vulnerabilidade neste momento: idosos, comunidades tradicionais-quilombolas e Geraiseiros, pessoas com deficiência e proteção ao meio ambiente e aos animais.

Categorias
destaqueETC...
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR