ENTREVISTA EXCLUSIVA: OUTROEU APRESENTA NOVO EP EM BH

ENTREVISTA EXCLUSIVA: OUTROEU APRESENTA NOVO EP EM BH

Por Thiago Prata, repórter especial
Divulgação

Em 2013, Mike Tulio era um daqueles jovens que pleiteavam um lugar no mundo da música e, para isso, utilizavam o YouTube como “palco”. Dos covers de John Mayer e Colbie Caillat, passou a criar suas próprias canções, juntamente com o amigo Guto Oliveira. Unindo-se a mais dois “parças”, Rennan Azevedo e Felipe Lopes, estava formada a banda OutroEu, que, dali em diante, escreveria uma série de capítulos até culminar no primeiro show no Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube, nesta sexta-feira (30) às 21h.

Após brilhar no reality show musical Superstar, da Rede Globo, em 2016, o grupo de Nova Iguaçu (RJ) lançou o homônimo debute (2017), “enxugou” sua formação para um duo – Mike e Guto –, gravou com Sandy e Anavitória, rodou o país e consolidou um nome forte na música popular brasileira. Com um novo EP na praça, intitulado “Encaixe”, os holofotes se voltaram novamente para o OutroEu, que promete um concerto único na capital mineira.

Confira um pouco mais nas palavras da dupla Mike e Guto, que, inclusive, prometem um novo trabalho para 2020, além de revelar alguns de seus sonhos, dentre eles, gravar uma canção com o “ídolo-mor” Caetano Veloso.

Divulgação

BHCult Antes de falarmos do momento atual, do EP “Encaixe” (2019) e do show em Belo Horizonte, queria abordar um assunto relacionado às raízes do OutroEu. Muita coisa mudou desde os tempos em que Mike postava vídeos caseiros no YouTube, passando pelo reality show Superstar até a concepção da obra fonográfica de vocês. O que apontariam de mais importante nesses seis anos, aproximadamente, de trajetória?
Mike: Acho que o que mudou mais na gente, desde o início, quando começamos a tocar em bares e tivemos vários projetos anteriores ao OutroEu, foi o amadurecimento musical. Já tínhamos uma visão do que poderíamos fazer. E seguimos essa intuição. Muita coisa nesse sentido se deu com amadurecimento. Tínhamos a certeza de que poderíamos chegar onde queríamos. Então, houve um amadurecimento de uma forma geral.

BHC: Durante esse período, vocês forjaram o debute “OutroEu”, o EP “Encaixe” e singles. Isso sem esquecer dos concertos e da repercussão positiva de todos esses trabalhos. Nesse percurso, tudo saiu como planejado, tanto em questão de lançamentos quanto de shows? E que saldo vocês fazem dessa sintonia com o público?
Mike: O primeiro disco foi uma coisa meio artesanal, toda a ideia dele. E as coisas saíram do jeito que a gente queria. Muitas coisas foram acontecendo no meio do caminho. O acaso sempre está por aí para ajudar, temos que trabalhar com esse aspecto também. E a sintonia com o público é surreal, sempre é muito maneiro essa energia que vem das pessoas.

BHC: Chegando aos dias atuais, como vêm sendo os shows e as turnês? E o que prepararam para a apresentação em BH?
Mike: Têm sido incríveis. Está tudo sendo muito bom. Estamos muito satisfeitos com tudo, mas querendo sempre mais.
Guto: A gente sempre tenta deixar cada show como se fosse um show único. Preparamos um show em formato ‘híbrido’ para BH. Será um show duo, mas com algumas outras coisas. Teremos guitarra também, não apenas violão e voz. Haverá algumas coisas novas para BH.

BHC: O Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube é uma das principais casas de shows da capital mineira. Por aqui já passaram grandes nomes da MPB, do pop, do rock… Qual a expectativa de vocês nesse sentido? E o quanto uma casa assim, um teatro por assim dizer, influencia de forma positiva na atmosfera de um concerto como o do OutroEu?
Mike: Estamos animados, é nossa primeira vez no Minas Tênis Clube. Pessoal fala que é grande e muito legal.
Guto: E funciona principalmente nesse formato duo. Ficamos mais próximos do público, um show mais intimista. Amamos esse tipo de show. A ansiedade está lá no alto para chegar logo sexta-feira e tocarmos em BH.

BHC: De que forma vocês definiriam o público mineiro? O que mais apetece vocês com relação à cultura mineira?
Guto: A gente ama o público mineiro, sempre atenciosos com a gente e carinhosos com nosso trabalho. Esse carinho se manifesta pessoalmente ou pela internet. É um prazer enorme ir para BH. Tanto eu quanto o Mike amamos comida mineira, e eu amo pão de queijo, sou fissurado em pão de queijo (risos). Nos sentimos em casa quando estamos aí.

BHC: Como tem sido a repercussão do EP “Encaixe”?
Mike: O EP tem repercutido de uma forma muito legal, não esperávamos que fosse tão maneiro assim. A gente estava pilhado para gravá-lo, havia uma ansiedade. E a galera tem falado muito bem dele, estão rolando músicas na rádio…

BHC: O que mais os inspira na hora de compor?
Mike: A paixão de tocar, a paixão pela música mesmo. A gente toca o tempo inteiro, e tudo acaba nos inspirando. Tudo vira trilha sonora (risos). A vida inspira muito.

Reprodução YouTube

BHC: “Ai de Mim” conta com a participação da Sandy, e o resultado impressionou pela forma como as vozes se completam. Queria que nos recordassem dessa parceria.
Mike: A parceria com a Sandy foi incrível, uma pessoa sempre muito querida com a gente, desde o começo. Ela chegou propondo gravar o clipe. Tudo foi muito legal. Somos apaixonados demais por ela, uma pessoa linda demais.
Guto: Somos muito gratos por tudo que ela fez. Somos fãs dela. Tanto dela, quanto do trabalho dela, em carreira solo ou com o Junior.

BHC: Há a intenção de alguma nova participação em um futuro breve? Aproveitando a deixa, com que artistas vocês gostariam de trabalhar em alguma canção?
Mike: Há várias intenções. É meio que infinito (risos). Temos muitos sonhos, e um desses sonhos é gravar com o Caetano (Veloso). Seria o sonho máximo. Temos isso muito presente isso na nossa cabeça.
Guto: Vai de Caetano a Marília Mendonça. Muita gente mesmo.
Mike: Pois é, a Marília também. Essas conexões estão em nossas cabeças. A gente se amarra nesses dois demais.
Guto: Queríamos trabalhar com Tribalistas e Los Hermanos também; são artistas que amamos. Melim, Lagum… Todo mundo num bolo (risos).

BHC: Por fim, quais os próximos passos do OutroEu para este ano e 2020?
Mike: Vamos continuar a divulgar nosso EP. E já estamos pensando no próximo álbum.
Guto: Talvez ainda façamos clipe neste ano. E em 2020, a gente vai lançar músicas novas, um álbum muito lindo para todo mundo.

Anote!

OutroEu em BH
Data: Sexta-feira, dia 30 de agosto
Local: Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube
Rua da Bahia, 2244, Lourdes
Horário: 21h
Ingressos: de R$ 40 a R$ 80 (valor sem a taxa de conveniência)
Classificação etária: 12 anos. Menores de 12 anos devem entrar acompanhados dos pais e/ou responsáveis legais
Locais de venda: Bilheteria Centro Cultural MTC  ou pelo site Eventim

Categorias
Música
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR