DAPARTE APRESENTA CHARLES, PRIEIRO ÁLBUM DA BANDA

DAPARTE APRESENTA CHARLES, PRIMEIRO ÁLBUM DA BANDA

Show de Lançamento teve casa lotada no Teatro Bradesco no final de abril

“Há laços que o tempo faz unir…”  Essa é a primeira estrofe da música “Fênix”, uma das dez que fazem parte de Charles, primeiro álbum lançado pela banda mineira Daparte. Já falamos sobre eles por aqui, na coluna BH Cult Indica.

Uma canção com fortes influências do Clube da Esquina, que me chamou atenção logo de cara. A primeira que eu ouvi mais de uma vez. Ao meu ver, uma espécie de hino, de um mantra pra cantar junto, que te dá vontade de parar tudo que tá fazendo e só deixar o som fluir.

É uma mistura de psicodelia e experimentalismo que traz uma característica única pra música: a batida forte e intensa, com uma letra cheia de poesia.

“O que é real se faz valer e o elo nunca há de se romper…” (também de Fênix). Trechos que se confundem com a própria história da banda, que se formou para um show numa festa de St. Patricks Day em 2015 e que se manteve unida até hoje, quando colhem agora os frutos do primeiro disco.

Daparte é formada por Juliano Alvarenga (voz e guitarra), João Ferreira (voz e guitarrista), Bernardo Cipriano (voz e teclado), Túlio Lima (voz e baixo) e Daniel Crase (bateria).

Crédito: Fernando Furtado

“Charles é algo difícil de se definir, rs… A diversidade que caracteriza o álbum, em virtude da quantidade de compositores (todos os cinco) e intérpretes (quatro) no início, gerou um certo conflito com relação à identidade que assumiríamos como banda, mas hoje encaramos isso como a própria definição do que produzimos. Uma pluraridade sonora proveniente das diversas faces que integram a Daparte”, explica o baixista Túlio Lima.

Muitas composições do grupo já existiam antes mesmo da banda ser criada. “Cada um trouxe suas criações pessoais da vida ‘pré-Daparte’. E o trabalho que tivemos foi de arranjá-las juntos, dar nossa cara a elas. Outras compusemos após a formação da banda, seja solo ou em parceria, nos alternando como letristas e melodistas e trabalhando juntos na definição das estruturas de cada uma”, comenta Túlio.

O baixista diz que a satisfação de ver o trabalho pronto é imensurável. “O empenho de todos foi imenso, e o apoio de cada um dos envolvidos é motivo de muita gratidão pra todos nós. Temos muito carinho por essas canções, então estávamos ansiosos por lançar e lidar com a reação do público frente a esse trabalho. É uma mistura de alívio e felicidade. Uma sensação de dever cumprido. O propósito como banda autoral se cumpre em momentos como esse”, comemora.

A banda continua fazendo shows para lançar o novo álbum. Na quinta, dia 17, Daparte se apresenta na Wäls Gastropub (R. Levindo Lopes, 358 – Savassi), numa formação reduzida e acústica, na 3ª edição do projeto Wäls Sessions . Em junho,  tem show marcado em São Joao Del Rey e Ouro Preto.

Acompanhe a agenda da banda na página deles no Facebook.

Curiosidade:
O nome da banda surgiu quando os meninos estavam em um show do Lô Borges e do Samuel Rosa. Lá estava sendo vendido um livro de casos do Clube da Esquina que contava uma história onde Lô e seu irmão Márcio Borges se apelidavam de “da parte”. Como são fãs do Clube da Esquina, resolveram usar esse nome.

Siga a Daparte
Instagram: https://www.instagram.com/bandadaparte/
Facebook: https://www.facebook.com/bandadaparte
Spotify: https://open.spotify.com/artist/6D5hUhZncLiNMeE3gq9BhL
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCdNWcLizMYn9XmDxdzJJXjw

Veja o clipe de Guarda-Chuva, música que abre o disco:

Categorias
Música
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR