CIRCUITO DO ROCK E BUD BASEMENT COMEMORAM O DIA MUNDIAL DO ROCK

CIRCUITO DO ROCK E BUD BASEMENT COMEMORAM O DIA MUNDIAL DO ROCK

06/07/2018 0 Por Paulinha Bicalho

Uma das datas comemorativas mais massas do ano vem aí: o Dia Mundial do Rock! E é claro que o Circuito do Rock – das casas Lord Pub e Jack Rock Bar – preparou uma grande festa, no sábado, 14 de julho, a partir das 17h.

Pelo 15º ano, a principal festa da cidade em homenagem ao rock, será comemorada de forma grandiosa no Bud Basement (Rua Itambé, 200, ao lado da linha do metrô, no bairro Floresta).

A festa é um presente para o público de BH, cidade conhecida nacionalmente pela força de seu movimento rock n’ roll, de onde surgiram bandas como Sepultura, Skank, Jota Quest, Pato Fu e Tianastácia.

E é da união entre o Circuito do Rock e o Bud Basement que surgiu a ideia de entregar à cidade um grande evento, à altura da data mais importante do ano para os fãs do gênero – o “Natal dos Roqueiros” -, como lembra Gustavo Jacob, sócio-proprietário do Circuito do Rock.

“Faz parte do DNA do Circuito manter acesa a chama do rock na cidade. Realizar este evento em um local externo é um grande marco para o grupo. Nos unimos a dois parceiros altamente significantes e importantes para a cena musical e cultural de Belo Horizonte: Nó de Rosa e Sleepwalkers, responsáveis pela realização de grandes eventos na cidade, e à Budweiser neste inédito espaço”, explica Jacob.

A estrutura conta com telão de 360 graus para transmissão da Copa do Mundo nos dias de jogos da Seleção Brasileira, além de tattoo shop, barbearia, quadra de street soccer e futebol de botão, espaço coworkingfood trucks e música, com shows de grandes bandas e concorridos DJs.

Crédito Bianca Brito

Atrações

Quem encabeça o line up é o Tianastácia. Nos últimos 20 anos, a histórica banda belo-horizontina lançou dez álbuns de estúdio e emplacou sucessos como “O Sol”, “Fora de Controle”, “Conto de Fraldas” e “Cabrobró”.

“Estamos cheios de gás. Vamos tocar os clássicos do Tianastácia neste sábado de muito rock n’ roll e de muita festa”, comenta um dos vocalistas, Maurinho Nastácia.

Outros cinco artistas apresentarão no evento: as bandas Ca$h, Velotrol, Lurex (Queen), Singles (Pearl Jam) e os meninos fantásticos da Poison Gas.

Os ingressos estão à venda no site da Sympla, e o primeiro lote – que já está no fim – custa R$30.

O Bud Basement é um projeto mundial, inédito no Brasil e trazido durante a Copa do Mundo de futebol, até 15 de julho.

#ficadica quem tiver o Bud Basement como destino, no dia 14 de julho, terá 30% de desconto (limitado a R$10 por corrida) nas viagens feitas com a 99Pop. Basta utilizar o código 99BUD14.

O início de tudo

Em 1984, o músico irlandês Bob Geldof (que cantava nos Boontown Rats) ficou chocado ao ver uma matéria na BBC sobre a crise humanitária pela qual passava a Etiópia, onde homens, mulheres e crianças estavam morrendo de fome. Geldof então decidiu que alguma coisa precisava ser feita. Sua primeira atitude foi chamar Midge Ure, o vocalista do Ultravox, para ajudá-lo. Assim, escreveram a canção Do They Know It’s Christmas? Depois, usaram uma entrevista na BBC para recrutar o maior número possível de estrelas para a causa, assim, todos cantariam a canção composta por ele e Ure e chamariam a atenção do público, rendendo muito dinheiro para a caridade.

O apelo funcionou e no dia 25 de novembro, uma verdadeira constelação do pop inglês estava reunida para gravar a canção. Boy George, George Michael, Sting, membros do Duran Duran, Spandau Ballet, Bono Vox e vários outros resolveram ajudar. Três dias depois, o single do Band Aid  – nome da banda formada – estava nas lojas. O resultado foi o single mais vendido na história daquele país até então. O sucesso foi tanto que depois, Geldof consegui uma forcinha de músicos americanos também, como Michael Jackson, Bruce Springsteen e Ray Charles. Assim, deram sua contribuição na forma de outra canção emblemática: We Are The World, lançada pelo USA For Africa.

Aí, Bob Geldof teve a ideia da “jukebox interplanetária”, dois megaconcertos ocorrendo no mesmo dia nos Estados Unidos e na Inglaterra com as maiores estrelas do mundo da música. E assim foi feito. Em 13 de julho de 1985, Elton John, The Who, Style Council, Dire Straits, Sting e vários outros estavam no estádio de Wembley para um dia memorável. O evento também serviu para unir várias gerações de músicos que desde o punk estavam separadas e por três grandes marcos: Primeiro o U2, que começou ali sua escalada para o sucesso; depois rolou show do Queen, eleito o melhor já ocorrido na Inglaterra; e também por marcar a volta de Paul Mccartney aos palcos, após anos de ausência. Nos EUA o show aconteceu na Filadelfia e teve The Cars, Tom Petty, uma ainda novata Madonna, Duran Duran, Led Zepellin, Bob Dylan, Keith Richards e Ron Wood dos Rolling Stones. Phil Collins protagonizou o grande truque do dia ao conseguir se apresentar nos dois concertos (graças ao fuso horário e ao avião Concorde).

O resultado, além de um dia inesquecível, foi uma renda de 283.6 milhões de dólares para a caridade. Ao provar que, sim, era possível unir o mundo inteiro em uma mesma causa pelo poder da música, desde então o dia 13 de julho passou a ser considerado o Dia Mundial do Rock.

Saca só:

Anote!

DIA MUNDIAL DO ROCK – CIRCUITO DO ROCK & BUD BASEMENT
Shows: TIANASTÁCIA, Velotrol, Lurex (Queen Tribute), Poison Gas, Singles (Pearl Jam) e Ca$h
Local: Bud Basement (Rua Itambé, 200 – Floresta)
Data: 14 de julho (sábado)
Início do evento: 17 horas
Ingressos: R$30 (1º lote – ÚLTIMOS INGRESSOS – antecipado pelo Sympla) / R$40 (2º lote) / R$50 (3º lote)
Informações: 3223-0090