CHICO PELÚCIO DIRIGE NOVO ESPETÁCULO DO GRUPO TRAMA

CHICO PELÚCIO DIRIGE NOVO ESPETÁCULO DO GRUPO TRAMA

“A gota que falta” estrei dia 23 de abril
Crédito Andreia Carvalho e Rogério Silva

O Grupo Trama de Teatro se prepara para estrar um novo espetáculo: “A Gota que Falta”, no dia 23 de abril, terça, na Praça da Jabuticaba, em Contagem. Depois, a peça vai percorrer outros espaços públicos em Sete Lagoas e Belo Horizonte.

O espetáculo surgiu do processo de oficinas ministradas pelo grupo em 2018, dentro da celebração dos 20 anos da companhia, que realiou algumas oficinas da onde saiu o elenco do novo espetáculo. Cibele Andrade, Kako Arancibia, Lavínia Antônia e Léo Campos participam, desde novembro de 2018, de um processo intenso de criação.

“Ao propor as oficinas para atores em Contagem, o Trama tem como objetivo fomentar as ações artísticas na cidade, por meio da capacitação de novos atores e atrizes a fim de valorizar o artista local e também fazer com que o público possa contar com programações teatrais cada vez mais constantes na cidade”, explica Patrícia Matos, uma das produtoras à frente do projeto.

Quem assina a direção é Chico Pelúcio, ator e diretor de teatro reconhecido por seu trabalho no Grupo Galpão, do qual é integrante, além da sua atuação em cinema e televisão.

“A montagem com o Grupo Trama tem vários e bons significados. Em um país onde a cultura sofre todo tipo de golpe e indiferença, renovar um grupo com a idade do Trama é um ato de coragem e resistência. Foi com grande prazer e esperança que trabalhei com esses jovens atores”, conta Pelúcio.

O diretor fala, ainda, sobre o papel dos espetáculos de rua, mais acessíveis à população. “Ao decidirmos montar uma peça teatral de rua, afirmamos nossa vontade de ir em busca de um teatro popular nas praças públicas dos 72% dos municípios desse pais que não possuem um teatro. Sonhamos em levar essa arte milenar a milhões de brasileiros do interior, dos centros e das periferias das cidades”, comenta.

“A Gota que Falta aborda a importância do trabalho digno para cada cidadão frente à ganância do lucro que compromete o direito a boa água, a identidade e a fruição da arte como condições fundamentais para a felicidade de uma comunidade”, finaliza Pelúcio.

Temporada

As primeiras apresentações acontecem em Contagem. Começa dia 23 de abril, 19h30, na Praça da Jabuticaba; dia 24, 19h30, na Praça Irma Maria Paula, no Petrolândia e dia 25, 19h30, na Praça Marilia de Dirceu (Praça do Cigano).

A montagem segue para Sete Lagoas em 27 de abril, 20h, na Feirinha da Lagoa Paulino e encerra a temporada no dia 28, as 10h, no Parque Municipal Américo Renné Giannetti, em Belo Horizonte. O acesso é gratuito.

A duração é de 60 minutos e a classificação etária é livre. Os espetáculos são acessíveis em libras. Além da estreia da peça, o dia 23 de abril trará também o lançamento do livro sobre as duas décadas do grupo. Com o título “20 anos de Tramas”, a publicação é organizada e editada pela jornalista Janaína Cunha Melo.

O projeto Trama 20 anos é patrocinado pelo Atacadão, CNH Industrial Capital e New Holland através dos benefícios da Lei Rouanet – Ministério da Cultura

Anote!

Espetáculo “A gota que falta” – Direção de Chico Pelúcio
Datas e horários
– Contagem:
Dia 23 de abril, 19h30, Praça da Jabuticaba
Dia 24 de abril, 19h30, Praça Irma Maria Paula
Dia 25 de abril, 19h30, Praça Marilia de Dirceu (Praça do Cigano)
– Sete Lagoas:
Dia 27 de abril, 20h, Feirinha da Lagoa Paulino
– Belo Horizonte:
Dia 28 de abril, 10h, Parque Municipal Américo Renne Giannetti
Classificação etária: Livre
Duração: 60 min
Entrada Gratuita
Acessível em Libras 
Informações: 2515 – 1580

Crédito das fotos: Andreia Carvalho e Rogério Silva

Categorias
ETC...
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR