CAÊ, UMA MISTURA DE GASTROBAR E RESTAURANTE - %%%%

CAÊ, UMA MISTURA DE GASTROBAR E RESTAURANTE

Cardápio enxuto e muito criativo são as marcas da casa

Você quer muito petiscar e tomar uma cerveja para descontrair, sua amiga está na vibe de jantar, seu irmão está mais para uns bons drinks e o problema se instaura? Como escolher um local que agrade gregos e troianos? Fica tranquilo em BH esta divergência não é mais problema! Junta todo mundo e #partiuCaê. A casa ao contrário da maioria dos restaurantes da cena belo horizontina reúne em seu cardápio, que por incrível que pareça é enxuto, todas estas vertentes!

Crédito: Caê Restaurante

Inaugurado há pouco mais de cinco meses o Caê restaurante leva o nome no chef Caetano Sobrinho que após sete anos a frente do A Favorita resolveu alçar o voo solo. O Caê também surpreende seus frequentadores com pratos a base de ingredientes artesanais e simples, mas preparados com muita técnica e uma combinação de sabores muito interessante. O ambiente é moderninho, bem decorado e aconchegante, a finalização e a apresentação dos pratos é bem agradável e ambas reúnem elementos mineirinhos como canequinhas de metal para os molhos  e algumas louças são substituídas por táduas de madeira. O cardápio também é caso a parte, em vez da tradicional pasta  recheadas com folhas e plástico é uma espécie de prancheta moderninha com folhas soltas, muito bem diagramadas, diga-se de passagem, uma tendência muito forte em São Paulo que tenho visto em algumas casa de beagá.

Ai vai uma dica, se quiser conseguir uma mesa, chegue cedo, por volta das 20h30 a fila já está longa, mas se sua agenda não te permitir chegar antes, fique tranquilo porque a espera não é tão incômoda já que a fila pode ser regada a bebidinhas e os banquinhos da varanda podem ser usados sem problemas. Cheguei por volta das 19h30, consegui mesa com tranquilidade e por ser uma sexta com temperatura mediana optamos por ficar na varanda do casarão. Estávamos em seis pessoas e cada um com uma vibe, mas como bons mineiros, queijo nunca é demais então começamos com a tábua de queijos da semana que conta com três diferentes queijos de produtores artesanais, todos deliciosos, embutidos e pães também artesanais acompanham (R$47,00) mas não vá pensando que os queijos são fixos no cardápio, pois a cada semana os fornecedores são alterados.

Crédito: Caê Restaurante

Eu optei por por ficar nos petiscos e olha que dá para permanecer a noite inteirinha assim já que são nove opções que variam de R$28 a R$56. A coxinha de carne de sol com requeijão cremoso, o pastelzinho de queijo Minas curado com acompanhamento de  um delicioso chutney de cebola caramelizada, e o torresmo pipoca com catchup de goiabada fecharam o meu  top três. Todos de comer rezando.  Para acompanhar esta orgia gastronômica a casa oferece opções de cervejas e chopes artesanais e também de marcas tradicionais, além de um mix bem interessante de drinks elaborada em parceria com o mixologista Tiago Santos e uma carta de vinhos com 18 rótulos, que vão de R$58,00 a R$164,00.

O menu conta ainda com treze opções de pratos principais entre arroz de bacalhau (R$45), arroz de costelinha suína (R$38), fideuá de galinha caipira (R$41), tagliatele com bolonhesa de rabada (R$38), Tilápia grelhada (R$43), bobó de camarão (R$62), panturrilha suína (R$52) e bife Acho uruguaio (R$59), que ainda voltarei para provar pois me esbaldei de petiscos e não sobrou espaço. Sugiro como sobremesa a queca de castanhas brasileiras com sorvete de baunilha e doce de leite Rocca (R$19).

A casa é muito aconchegante, os atendentes bem treinados, comida e bebida são deliciosos e os preços são justos, vale muito a visita. Certamente voltarei, mas na próxima visita a ideia e me enveredar pelos sabores dos pratos principais. Depois conto tudo por aqui.

Anote! 

Caê Restaurante e Bar

Instagram: @caerestaurantebar

Endereço: Rua Outono, 314, Cruzeiro, Belo Horizonte
Telefone: (31) 2528-2244

Categorias
Gastronomia
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR