BH CULT INDICA: O CASO - %%%%

BH CULT INDICA: O CASO

O post de hoje da coluna BH CULT INDICA é com uma banda nova, mas que já tem EP lançado e faz um som muito massa, misturando rock e...

O post de hoje da coluna BH CULT INDICA é com uma banda nova, mas que já tem EP lançado e faz um som muito massa, misturando rock e MPB: O CASO.  Formada em Belo Horizonte em 2015, por André Souza (Guitarra e vocal), João Myrrha (Guitarra, teclado e vocal), Túlio “Cebola” Lima (Baixo e vocal) e Daniel “Crase” Fonseca (Bateria), a banda aborda em suas letras, temas do cotidiano, sentimentais e de cunho social.

Conversamos com o baterista Daniel que nos contou um pouco sobre a trajetória da banda. Aperta o play aí pra sacar o som dos caras, enquanto lê a entrevista.
https://play.spotify.com/artist/6FUA5fIB7y5qOH8sAZQOmT

BH Cult: Como surgiu a ideia de criar a banda?
Daniel: Me Lembro que no comecinho de 2015, estávamos eu e o Cebola em um show da banda O Terno, no Distrital. Lá, começamos a falar em escrever e tocar nossas próprias músicas com uma banda. Umas duas semanas depois, o André me chamou para tocar num projeto autoral dele, e eu levei o Cebola comigo. Não demorou muito e o João Myrrha entrou também. Assim vieram as primeiras composições juntos e levamos a banda em frente.

BHC:. Como vocês se definem?
Daniel: É difícil definir um estilo pro Caso. Somos uma banda em constante formação musical. Sempre buscamos novos sons,novas influências…

BHC: Vocês lançaram em maio o 1o EP da banda. Fale um pouco sobre este trabalho!
Daniel: Foi um processo bem rápido que acrescentou demais para a banda. Depois de uns 3 meses tocando juntos, já tínhamos material suficiente para gravar um EP, e não perdemos muito tempo. Procuramos o João Viana, amigo nosso que estava começando a gravar algumas coisas, e fizemos tudo em umas 6 sessões, no estúdio Sonhos e Sons aqui em BH. O mais legal é que foi tudo produzido por nós; arranjos, solos, vocais. Ficamos muito felizes com o resultado final.

BHC: Quais as influências de vocês?
Daniel: Escutamos muitas coisas diferentes. Acho que além dos Beatles (influência obrigatória pra qualquer banda que se diz de rock), temos ouvido bastante O Terno, Boogarins, Tame Impala, Queens of The Stone Age… Gostamos muito de grunge, britpop e MPB também!

BHC: Na sua opinião, como o público de BH tem recebido as bandas autorais?
Daniel: Temos visto uma receptividade cada vez maior do público, sobretudo com o rock na nossa cidade. É animador! Acho que diante de tanta música de conteúdo duvidoso circulando por ai, as pessoas tendem a buscar novos sons fora do mainstream, o que ajuda bandas independentes a se projetarem.

BHC: Se pudessem indicar outras 3 bandas autorais da cidade, quem seria?
Daniel: Tarefa difícil… Vou acabar deixando muita gente boa de fora… Mas vou indicar The Junkie Dogs, Cromossomo Africano e Pequena Morte.

Categorias
BH Cult Indica
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR