BH CULT INDICA: MÁRIO WAMSER

BH CULT INDICA: MÁRIO WAMSER

Músico acaba de lançar um novo single da música "Embriagar em BH"
Reprodução Facebook

Uma linda coincidência me levou até o entrevistado de hoje na coluna BH Cult Indica. Mário Wamser é um músico mineiro, que cresceu em meio a uma família extremamente musical. Entre os discos do pai, o som do violão e as cantorias nas festas em casa, surgiu sua paixão pela música.

E foi também esse amor pelas notas e canções que nos deu um amigo e parceiro de composições em comum: Túlio Lima (das bandas Daparte e O Caso). Uma vez, ele postou um vídeo cantando “Um só”, e eu me apaixonei por essa música imediatamente. Virou minha preferida e disse que, se um dia gravasse um disco, gostaria muito de poder incluí-la. O que eu não sabia era que o parceiro do Túlio nesta letra era exatamente o Mário Wanser.

Aí, nosso papo fluiu de forma muito leve e descontraída. Na entrevista que fiz, conversamos sobre música, vida de artista, planos para o futuro e sobre o clipe que ele acaba de lançar, da música “Embriagar em BH”, em parceria com Mihay.

BH Cult Indica: Como começou seu interesse por música?
Mário Wamser: Lá em casa todo mundo toca: meu avô, meus pais, meus tios e sempre foi uma lugar com muitos instrumentos. Então, eu comecei a brincar de som muito cedo, a apertar botões errados, tentar tocar, estragar alguns enfim. E isso vai mexendo com a sua cabeça já, você está ali recebendo informações sonoras, absorvendo aquilo tudo.

Crédito Lucas Martins

BHC: E daí pra carreira profissional, como foi esse processo?
Mário: Aos 14 anos, entrei na Bituca Universidade de Música, apadrinhada por Milton Nascimento, em Barbacena e esse foi o start, pude começar a pensar na música de uma forma mais profissional. Anos depois, aos 19, morando em Belo Horizonte, tive a oportunidade de trabalhar com Toninho Horta e conviver de perto com o universo do Clube da Esquina, uma das grandes influências de minha carreira. Na verdade, tenho uma série de influências e elas se misturam. Voltam depois de algum tempo, vão embora e de repente aparecem outras. Isso não é uma coisa que eu carregue em todos os meus trabalhos, tenho uma coisa mais seletiva com as influências. O violão que aprendi a tocar, e principalmente a harmonia que eu faço, os acordes, por exemplo, passam muito pelo Clube da Esquina. Mas uma série de outras pessoas me influenciaram também.

BHC: Me fale um pouco sobre o clipe que você está lançando, o Embriagar em BH.
Mário: Esse projeto é uma parceria com um amigo que chama Mihay, um cantautor aqui do Rio, nos juntamos através de outra amiga, a Raquel Coutinho, e começamos a frequentar os shows um do outro. E de repente flertamos de fazer uma parceria e eu já tinha essa frase “Embriagar em BH” – uma brincadeira tanto com a postura alcóolica de Minas Gerais (rs) quanto com a sonoridade da palavra né, embriagar em bh, e queria muito fazê-la porque acreditava que seria um hit. Só que eu só tinha isso até então, aí sentamos e começamos a fazer com uma certa naturalidade, talvez tenha sido minha primeira parceria em que ficamos tete a tete fazendo mesmo a música ali. Assim que saiu a música falei com o Mihay: Tô achando que a gente fez um hit! Um hit com umas questões mais políticas envolvidas, mas acho que vai, rs. Depois disso gravamos, já pensei em levar pro meu disco novo, mas logo que acabamos decidi lançar como single e tentar um clipe pra ela carregar o novo álbum. E aí tudo deu certo, conseguimos fazer e ficou massa.

BHC: Quais os planos pra este ano e pro ano que vem?
Mário: Estou gravando um disco novo, mas que será lançado em 2019. Este ano vai se romper entre Copa do Mundo e Eleições e, por uma questão de estratégia, preferimos deixar pro ano que vem, pra não correr o risco de, por causa disso, ficar de fora de algumas listas importantes. Mas ainda devo lançar pelo menos mais dois singles em 2018 desse disco novo que tá vindo.

Embriagar em BH

Em tempos de caos e conflitos, o amor, a alegria e, às vezes a bebida, viram refúgio. Misturando alegrias e tristezas contemporâneas, Mário Wamser traz leveza e escapismo ao single “Embriagar em BH”, em parceria com Mihay.

O single conta com Mário Wamser (voz, violão, baixo, bateria e teclado), Federico Puppi (violoncelos) e Mihay (voz). A faixa foi gravada e mixada no estúdio Ouvido em Pé (Copacabana/RJ), e masterizada no Eleven Mastering. O clipe, primeiro da carreira do artista, é uma produção da Meduzza Filmes.

Aperte o play aí pra curtir:

Crédito Lucas Martins

 

 

Para saber mais sobre o cantor, acompanhe suas redes sociais:

Facebook: ​http://bit.ly/MarioWamserFB
Instagram: ​http://bit.ly/MarioWamserInstagram
Twitter: ​http://bit.ly/MarioWamserTwiiter
YouTube: ​http://bit.ly/MarioWamserY
Spotify: ​https://spoti.fi/2rwGoaC

Categorias
BH Cult Indica
Comente pelo Facebook

RELACIONADOS POR